Resenha: O Diário de um Banana

Ao contrário dos livros que venho indicando neste blog, O Diário de um Banana, de Jeff Kinney, não é um livro de fantasia, recheado de criaturas fantásticas e elementos sobrenaturais. Ele pretende, na realidade, relatar a vida diária de Gregory Heffley, um garoto que se vê repentinamente jogado no ensino fundamental.

Greg, como é mais conhecido, tem grandes aspirações: ele deseja ser muito famoso e reconhecido – ainda que não saiba ao certo por quê. Acredita que uma boa forma de começar é sendo bastante popular no ensino fundamental e entrando com destaque no anuário.

Mas, para Greg, há um grande empecilho em seu caminho para a fama: seu melhor amigo, Rowley Jefferson.  Muito mais infantil e inocente que o amigo, Rowley tem o costume de cometer pequenas gafes sociais que causam grande vergonha em Greg. Certa vez, por exemplo, ele o chama em alta voz para “brincar” depois da aula; o outro retruca: “você tem que dizer ‘dar um tempo’, não ‘brincar’”.

Descobrimos, ao longo da série, que esta personagem principal não é o típico herói, ele possui defeitos, como arrogância e orgulho, que o levam a cometer atos de injustiça – principalmente com Rowley.

O Diário de um Banana é um livro infantil, como se pode perceber pelo enredo, mas pode ser lido e apreciado por pessoas de diversas idades. Greg é um personagem carismático, que expressa suas emoções de forma engraçada com desenhos e palavras. É difícil não se identificar com a história, pois a personagem passa por todas as situações que envolvem a passagem da infância para a adolescência.

Na capa, diz-se que este é “um romance em quadrinhos” por causa dos diversos desenhos que, supostamente, foram feitos pela personagem em seu próprio diário. Não se deve pensar, entretanto, que se trata de uma história em quadrinhos, sendo mais possível afirmar que este se trada de um livro recheado de ilustrações.

Particularmente, eu achei o livro bastante interessante. É extremamente rico para crianças e muito nostálgico para os leitores mais velhos, além de ser extremamente divertido.

A série conta, atualmente, com seis livros, dentre os quais cinco já foram publicados pela editora V&R, e três extras, dos quais apenas um, “O Diário de um Banana: Faça você mesmo”, foi publicado.

Também foram lançados três filmes sobre os três primeiros livros da série. Foram excelentes adaptações, portanto, eu recomendo bastante também.

Anúncios