Especial: As Minhas Dez Séries Favoritas [Parte I]

Eu venho fazendo resenhas dos livros que leio como modo de indicá-los – e, preparem-se, em breve teremos The Mark of Athena e The Casual Vacancy–, mas percebi que nunca falei das minhas séries favoritas. Para ser sincera, essa não é uma ideia original, mas eu gostaria de fazer. Portanto, este post tem em vista indicar as dez minhas séries favoritas.

10. A Mediadora, Meg Cabot

Falar dos meus livros favoritos sem falar de Meg Cabot é impossível. Apesar de ela escrever um gênero o qual eu aprecio muito pouco, os livros dela me encantam pela força das personagens principais.

Nós nos encontramos pela primeira vez com Suzannah Simon, a protagonista, no momento ela chega ao estado da Califórnia após uma longa viagem desde Nova York com o objetivo de ir morar com sua mãe, seu novo padrasto e os três filhos dele – não muito carinhosamente apelidados de Dunga, Soneca e Mestre.

Suzannah tenta não demonstrar seu desagrado acerca de todas aquelas mudanças e apreciar a nova casa e o novo quarto, mas é uma tarefa difícil quando há uma pessoa sentada no banco logo ao lado da janela observando-a com interesse. É um rapaz muito bonito, mas o que incomoda Suzannah é o fato dele estar morto.

Acontece que, apesar da aparência relativamente normal, Suzannah possui um dom: a capacidade de ver, se comunicar e tocar em fantasmas. Ela é uma Mediadora e, como tal, tem o dever de ajudar as almas atormentadas a seguir em frente, mas não está muito certa se isso é realmente uma coisa boa.

A história da série A Mediadora conta como Suzannah conhece e aprende a confiar em Jesse, o fantasma de um rapaz bonitão que mora em seu quarto. Bem humorada e sarcástica, ela me introduziu na primeira e única história de fantasmas que não só consegui terminar de ler, mas também amei.

Recomendo a todos, mesmo aos meninos.

A série conta com seis livros:

1.      A Terra das Sombras
2.      O Arcano Nove
3.      Reunião
4.      A Hora Mais Sombria
5.      Assombrado
6.      Crepúsculo

 

9. As Crônicas de Artur, Bernard Cornwell

Eu me lembro da primeira vez em que eu li esta série. Fiquei bastante confusa porque era um livro sobre o rei Artur, mas eu não vi sinal do próprio por um bom tempo.

A série, na verdade, conta a história de Derfel Cadarn, um saxão que foi adotado pelo mago Merlin quando era muito jovem e acaba por se tornar um dos grandes chefes guerreiros sob o comando de Artur. Sendo Derfel um amigo próximo de Artur, o saxão acaba por contar a história dele ao contar a sua.

Mas o mais esquisito é o fato de que o autor procura ver a lenda sob um viés mais histórico. No começo da série, ele procura explicar as magias de Merlin e dá ao Artur uma função mais provável diante do período em que ele viveu: a de um grande comandante. Isso se perde, mais para o final, infelizmente.

Essa é uma série maravilhosa, apesar do estranhamento inicial. Sempre recomendei e sempre vou recomendar. Ela é composta por três volumes:

1.      O Rei do Inverno
2.      O Inimigo de Deus
3.      Excalibur

8. Ramsés, Christian Jacq

Ainda que ambas sejam séries de ficção histórica, Ramsés é o extremo oposto das Crônicas de Artur em um aspecto: enquanto a segunda trabalha uma lenda tentando inseri-la num contexto histórico plausível, a primeira é uma história sobre um evento histórico completamente distorcido em um ambiente mais fantástico e mais romântico.

A série, como o próprio nome diz, conta a história do grande faraó egípcio Ramsés II, considerado por muito o mais poderoso faraó que o Egito possuiu. Ela começa quando o jovem príncipe Ramsés tem dezesseis anos e termina no momento em que o velho monarca morre, aos 89 anos, dando fim a um dos reinados mais longos no Egito Antigo.

A história egípcia é sempre incerta porque os monarcas a moldavam conforme seus interesses e é muito complicado diferenciar o que foi inventado por eles do que de fato aconteceu. Mas o Christian Jacq não se preocupa com os fatos históricos, ele reconstrói a história egípcia sobre uma ótica totalmente fantástica.

Essa é uma das melhores ficções que já li em toda a minha vida, mas não recomendo para pessoas que buscam aprender um pouco mais sobre o Egito. Ainda que Christian Jacq seja um egiptólogo, não se pode confiar em absolutamente nenhuma informação um pouco mais profunda sobre a sociedade egípcia que o livro apresente.

A série possui cinco livros:

1.       O Filho da Luz
2.      O Templo de Milhões de Anos
3.      A Batalha de Kadesh
4.      A Dama de Abu-Simbel
5.      Sob a Acácia do Ocidente

7. O Ciclo da Herança, Christopher Paolini

Eu já falei sobre essa série por aqui e não acho que valha a pena repetir tudo. Falarei apenas que conta a história do jovem Cavaleiro de Dragão Eragon e seu dragão, a fêmea Saphira. Àqueles que não sabem sobre este livro, recomendo que leiam a resenha que escrevi.

Falar de Paolini é falar de magia, de emoção e aventura. Eu amo esta série porque ela provoca emoções fortes ao mesmo tempo em que te transporta para um mundo diferente. Amo o modo como o autor descreve as personagens e sua tragetória.

Eu recomendo muito para todos os fãs de literatura fantástica. São, no total, quatro volumes:

1.      Eragon
2.      Eldest
3.      Brisingr
4.      Herança

6. Darkover, Marion Zimmer Bradley

Bom, esta é uma das melhores séries de todos os tempos. Marion Zimmer Bradley é, de fato, uma das minhas escritoras favoritas, a qual eu devo muito do meu gosto pela leitura.

Darkover é um planeta localizado em um sistema solar muito distante da Terra. Ele é habitado por seres humanos muito semelhantes dos terráqueos – mais tarde, descobre-se que estes são descendentes de humanos que acabaram por chegar a Darkover acidentalmente durante uma expedição interestelar e se viram incapazes de retornar.

A Marion me introduziu a uma literatura fantástica mais adulta, mais séria. Os temas que ela trata em Darkover são surpreendentemente densos. A série se baseia na seguinte questão: como seria o choque entre uma cultura interestelar com uma similar à medieval?

Mais tarde, a pedido de seus leitores, a autora escreveu diversos livros que contam a história de Darkover antes da chegada dos terráqueos, mas a questão inicial fora a supracitada.

Marion Zimmer Bradley tem a melhor construção de personagens que já tive o prazer de ler. Ela também trata com toda a naturalidade temas que, para nós, são muito polêmicos, em especial a questão da homossexualidade.

Certos livros, como o meu favorito A Casa de Thendara, abordam questões tão profundas que me faziam parar o livro por alguns dias para pensar a respeito delas – algo quase inédito, tendo em vista que eu tenho muita ansiedade para descobrir o final.

A série possui mais de trinta volumes, mas aqui no Brasil foram publicados apenas dezessete, até onde eu sei. Estes, em ordem cronológica, são:

1.      A Chegada em Darkover
2.      A Rainha da Tempestade
3.      A Dama do Falcão
4.      Dois para Conquistar
5.      Os Herdeiros de Hammerfell
6.      A Corrente Partida
7.      A Espada Encantada
8.      A Torre Proibida
9.      A Casa de Thendara
10.  Cidade da Magia
11.  Estrela do Perigo
12.  O Sol Vermelho
13.  A Herança de Hastur
14.  Os Salvadores do Planeta
15.  O Exílio de Sharra
16.  Os Destruidores de Mundo
17.  Canção do Exílio

 

Muito bem, postarei a Parte II em breve. Até lá!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: